Publicidade

segunda-feira, 6 de julho de 2015

I changed by not changing at all

Nem sei ainda tem alguém que se dá o trabalho de vir aqui, mas é hora de voltar a ativa. Pelo menos um pouquinho...

Talvez seja um momento oportuno porque há uma grande mudança vindo aí. Em agosto deste ano zarpo com esposa e filha em direção às terras frias canadenses, pra iniciar um doutorado. Pra ser mais preciso, Saskatoon é o destino.

Olhando assim, parece tranquilo
Mas tem essa parte também
De qualquer maneira, não tem frio que me impeça de ver isso ao vivo

Meu gosto por hockey e transporte público eficiente agradecem.

A história é meio simples: no final do ano passado, apliquei para o PhD em Química na Universidade de Saskatchewan, e fui aceito pelo Prof. Ian Burgess, com direito a bolsa e tudo mais. Depois disso, o próprio pessoal da Universidade me inscreveu no Saskatchewan Opportunity & Innovation Award, e então vou receber uma grana a mais que vai ser muito útil pra alimentar três bocas - especialmente a boca mais jovem que come muito mingau.




A linha de pesquisa em que entrei é em eletroredução de CO2, algo que já vinha me interessando há algum tempo, mas com o qual é tenho "zero" de experiência. Achei que não tinha a menor chance, mas me aceitaram mesmo assim. Então desde o início do ano que começou a correria: juntar grana, pegar visto, pagar taxas, achar lugar pra morar, conseguir liberação pra afastamento, preparar mudança - e ainda não acabou.





'Mudança' em vários sentidos 
Goste ou não, eu ralei um bocado pra conseguir uma carreira produtiva no Ministério da Agricultura. Primeiro emprego, recém formado, tendo que lidar com todo um outro universo de criação de políticas públicas e gerenciamento que jamais passaram pela minha cabeça durante o bacharelado. A ilusão de achar que ser servidor público seria moleza foi por água abaixo logo na primeira semana. Sou absurdamente grato por esses 8 anos, por ter aprendido a ser profissional, a ter certa destreza em tomadas de decisões, a primar pela lógica e buscar a inovação, mas seria insano dizer que foi tudo muito bom. Pode ser frustrante tentar ser técnico numa instituição que preza mais pela política.
Mesmo com bom salário e estabilidade, as agruras do trabalho acabaram mantendo o sonho vivo. Sair do país era uma ideia antiga, e foi por isso que escolhi a Química numa cidade em que a ideia de sucesso está vinculada no Direito. 


A mudança não é repentina como parece. Sonhos viram metas, e metas requerem planos para serem alcançadas. Continuar com contato acadêmico era essencial, além do conhecimento da língua. E o Canadá foi o alvo por razões que todo mundo já conhece.


E agora o sonho está prestes a se realizar. Outras perguntas vêm e ficam martelando: será que foi mesmo uma boa ideia? Como vão ser os primeiros meses? Será que vou acabar comendo todo dia no Tim Horton's? 




É isso aí, Deus no comando e vamo que vamo!










Um comentário:

  1. Isso ai maninho! Primeiro comentário em blogs ever! =P
    Vc uma vez escreveu num cartão pra mim que eu desenho o meu destino, e certamente vc tem feito isso com o aval do criador do universo! Against all odds you made it happen!
    Bjos do Brasil!

    ResponderExcluir